O racismo e o negro no Brasil: Casa Mário Andrade realiza lançamento de livro sobre problemas sociais e psicanalíticos do racismo no país

Carregando mapa ....

Data / Hora
Date(s) - 12/08/2017
11:00 am - 2:00 pm

Localização
Casa Mário de Andrade

Colabore com a Agenda Preta

Categorias


 

O será no dia 12/8, às 11h00, seguido de bate-papo com as organizadoras do livro

Para fomentar a discussão sobre o , questão sempre pertinente no país, a Oficina Cultura Casa Mário de Andrade, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis, promove o lançamento do livro O racismo e o no Brasil: questões para psicanálise, organizado por Noemi Moritz Kon, Maria Lúcia da Silva e Cristiane Curi Abud. A atividade será no dia 12 de agosto, sábado, às 11h, seguida de bate-papo com as organizadoras da obra e sessão de autógrafo.

“O Brasil é racista, mas eu não”. No Brasil, a dificuldade de perceber a dimensão da questão racial trava o processo de construção e constituição do país como nação. Como explicar a cruel tendência de invisibilizar e subjugar, através do ideal da brancura, o não branco? O livro reúne artigos que pensam a questão do racismo no país nos âmbitos histórico, sociológico, psicanalítico e institucional. Artigos de Kabengele Munanga, Isildinha Baptista Nogueira, Maria Lúcia da Silva, Lilia Moritz Schwarez e Miriam Chnaiderman compõem o trabalho.

“Sem nenhum equívoco, sabemos que as camadas da colonização e da escravatura são de tamanha espessura que, de tal sorte, até hoje cobrem o nosso tecido social, sobrevivendo com tenaz resistência aos humores dos tempos. De acordo com Noemi Moritz Kon, uma das organizadoras deste livro: ‘O Brasil é um país traumatizado que jamais ajustou contas com suas dores terríveis, obscenas, da colonização e da escravatura’ (…) Como se vê, O Racismo e o Negro no Brasil: Questões Para a Psicanálise abre horizontes para que as questões nucleares que moram no coração do campo psicanalítico e nas reflexões e práticas de combate ao racismo sejam vistas em sua complexidade”, conta Rosane Borges no prefácio da obra.

 

SOBRE AS AUTORAS

Cristiane Curi Abud é psicóloga da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), onde coordena o Programa de Assistência e Estudos de Somatização (Paes). Mestre em psicologia clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e doutora em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP). É autora de Dores e Odores: Distúrbios e Destinos do Olfato (Via Lettera, 2009), coautora de Psicologia Médica: Abordagem Integral do Processo Saúde-Doença (Artmed, 2012) e organizadora de A Subjetividade nos Grupos e Instituições (Chiado, 2015).

Maria Lúcia da Silva é psicóloga e psicanalista, especializada em trabalhos em grupo com recorte de gênero e raça. É diretora-presidente do Instituto AMMA – Psique e Negritude, coordenadora geral da Articulação Nacional de Psicólogas(os) Negras(os) e Pesquisadoras(es) e empreendedora social da Ashoka.

Noemi Moritz Kon é psicóloga e psicanalista, com graduação, mestrado e doutorado pelo Departamento de Psicologia Social do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. É autora de Freud e Seu Duplo: Reflexões Entre Psicanálise e Arte (Edusp, 2015), A Viagem: Da Literatura à Psicanálise (Companhia das Letras, 2006), e organizadora de 125 Contos de Guy de Maupassant (Companhia das Letras, 2009).

 

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *