Por que todos os vídeos em apoio ao Sturm são iguais?

Junior Rocha

Preto, amante de tecnologia, política, cultura e cerveja. Fundador da Agenda Preta e de outros projetos que ainda não existem.

5 Respostas

  1. Adriana disse:

    Não consigo ver os vídeos postados no blog. Fiz uma busca no youtube e não achei. Será que os responsáveis tiraram do ar?

  2. Lilian disse:

    Pra mim parece que alguns estão com muito medo e lendo sem saber direito o que vão dizer, muitos gaguejam, como se estivessem…não sei…com…medo? Vai ver é porque sabem que estão encrencados ou porque estão mentindo,ou quem sabe é porque estão sendo instruídos ao que dizer?Vai ver é só coisa da minha cabeça, deve ser… sociedade, sua linda. Bora projetos culturais! Luz! #FNM

  3. Lilian disse:

    O Vinícius está lendo de alguma coisa móvel haha repare nos olhos…e o tremor dos lábios, é de quê? :X

  4. Fábio Buonavita disse:

    Thiago Navarro Dragoni e Junior estão enfrentando uma Douta senhora ali pra cima. Indico que todos observem os diálogos. Observem que ela fala de gente “altamente qualificada”, o que provavelmente você, o Junior, os ocupantes da Secretaria, os movimentos de periferia prejudicados pela política do João Trabalhador na área de cultura, o SINDISEP que defende os trabalhadores da cultura, os partidos que fazem oposição ao Dória em várias frentes, os que votaram nele e se arrependem, os que vêem criticamente o modo neoliberal de tratar orçamento público e mais quem coloca em questão a produção do vídeo e as anti-políticas públicas, como desqualificados. Os desqualificados têm que ficar em silêncio, têm que aceitar tudo o que os qualificados dizem que é bom? Ela que é versada em metodologia de pesquisa sabe muito bem como colocar isso sem dizer explicitamente, mas está dito. Somos todos desqualificados por que não babamos ovo para o Sturm. Considero legítimo o movimento de apoio, espontâneo ou não, assim como é legítimo e justo o movimento pela sua saída e pela resistência ao desmonte de politicas públicas conquistadas pelos movimentos, a despeito inclusive de problemas com a gestão anterior, que recebeu o mesmo tratamento dos movimentos, não venha ela querer insinuar partidarização como se ela não fosse legítima. As manifestação de apoio ao Sturm, querendo ou não, são mais do que partidarizadas: são ideológicas, pois colocam a questão cultural como sendo objeto e produção da elite. Mesmo tendo alguém do HipHop, estão lá só pra carimbar o que a elite cultural diz. Desculpem a comparação, mas é o pretinho bem vestido com roupas brancas que é usado para serviços mais leves na Casa Grande e é “bem tratado”, tipo olha como a gente trata bem.
    Para o Sturm e para quem leva agora sua bandeira, só recomendamos que quem entrou na vida pública, tem que ser minimamente educado, equilibrado pelo menos mentalmente. Não aguenta pressão, cai fora! Não dá pra fazer na vida o que ele fazia na privada.

Comente